Saúde Mental

Saúde Mental em Tempos de Pandemia – Parcerias que SOMAM

Compartilhar

Em setembro de 2019, Projeto Antonia firmou parceria com Núcleo de Estudos e Trabalhos Terapêuticos – NETT, que visa a realização de um trabalho de acompanhamento psico-terapêutico e psiquiátrico semanal voltado para as mulheres em contexto de prostituição acompanhadas pelo Projeto.

Diante do novo contexto de quarentena provocado pela pandemia do covid-19 (Corona Vírus), e tendo em vista a necessidade de darmos continuidade ao nosso trabalho, o NETT realizará – enquanto durar o período de isolamento social – os atendimentos remotamente, pelo telefone ou pela internet.

Sobre o NETT:

O Núcleo de Estudos e Trabalhos Terapêuticos foi formado em fevereiro de 2019 pela psicóloga social e psicanalista Cristiane Izumi Nakagawa, e teve como ponto de partida um trabalho de atendimentos psico-terapêuticos individuais e grupais realizado em 2017 e 2018, e voltado para pessoas ligadas ao Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST). Durante esse período a demanda para os serviços propostos aumentou, resultando na necessidade do aumento do número de profissionais para a realização daquelas atendimentos. Nesse contexto foi formado um grupo de psicólogos sociais, psicanalistas e psiquiatras que hoje compõe a coordenação e equipe do NETT, o qual passou a atender demandas provenientes de outros movimentos sociais (MTST, Apoio/FLM, Projeto Antônia e Amazônia Centro do Mundo) , assim como criou – para melhor atender essa demanda – uma rede interinstitucional de parcerias com instituições de formação e universitárias.

Dentre os parceiros do NETT encontram-se o Núcleo Acesso e o Projeto Ponte ligados ao Instituto Sedes Sapientiae de São Paulo; a Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP), através de uma disciplina obrigatória oferecida pelo Departamento de Psicologia Social coordenado pela Prof. Dra. Cris Andrada; o Instituto Gerar; o Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (IP/USP) através dos Prof. Dr. José Moura Gonçalves Filho, Prof. Dr. Paulo Endo, Prof. Dr. Christian Dunker, Prof. Dra. Miriam Debieux Rosa, Prof. Dr. Bernardo Svartman, Prof. Dra. Adriana Marcondes, Prof. Dr. Pablo Castanho;  e o Latesfip.

O aumento da equipe de psicólogos, psicanalistas e psiquiatras gerou uma nova demanda: a formação e supervisão desses profissionais comprometidos com atendimentos psico-terapêuticos e psicanalíticos gratuitos. Para tanto, passamos a oferecer grupos de estudos, supervisões, palestras e debates gratuitos, que configuram o NETT como um dispositivo de formação para a clínica social que praticamos, e que visam a discussão e a problematização do momento político atual através de um predicado político e epistemológico que enxerga o cuidado em saúde psíquica não como uma mera adaptação às mazelas do social, mas como um ato de resistência.

Coordenação: Cristiane Izumi Nakagawa, Danielle Gimenes, Paulo Beer, Fábio Carezzatto e Yuri Azeredo; Conselheiro: José Moura Gonçalves Filho.

Texto: Coordenação do NETT

Foto: Alexas_Fotos/Pixabay

Conteúdos do blog

As publicações deste blog trazem conteúdos institucionais do Projeto Antonia – Unidade da Rede Oblata Brasil, bem como reflexões autorais e também compartilhadas de terceiros sobre o tema prostituição, vulnerabilidade social, direitos humanos, saúde da mulher, gênero e raça, dentre outros assuntos relacionados. E, ainda que o Instituto das Irmãs Oblatas no Brasil não se identifique necessariamente com as opiniões e posicionamentos dos conteúdos de terceiros, valorizamos uma reflexão abrangente a partir de diferentes pontos de vista. A Instituição busca compreender a prostituição a partir de diferentes áreas do conhecimento, trazendo à tona temas como o estigma e a violência contra as mulheres no âmbito prostitucional. Inspiradas pela Espiritualidade Cristã Libertadora, nos sentimos chamadas a habitar lugares e realidades emergentes de prostituição e tráfico de pessoas com fins de exploração sexual, onde se faz necessária a presença Oblata; e isso nos desafia a deslocar-nos em direção às fronteiras geográficas, existenciais e virtuais.   

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *