Sem categoria

Irmãs Oblatas: 150 anos de presença junto a mulher

Compartilhar
Uma série de eventos marca a celebração dos 150 anos da abertura da primeira Casa de Acolhida às mulheres em situação de prostituição em Ciempozuelos.
 A primeira casa de acolhida às mulheres foi uma iniciativa de José Benito Serra e Madre Antonia de Oviedo Schontal em Ciempozuelos – Espanha no ano de 1864, para acolher mulheres que se encontravam em situação de prostituição e buscavam outra alternativa de vida.

Seis anos após, Antonia se consagrou como religiosa dando início a Congregação das Irmãs Oblatas do Santíssimo Redentor, que atualmente está em 15 países desenvolvendo projetos sociais com mulheres em situação de prostituição.
No dia 01 de Junho de 2014, religiosas, formandas e leigas(os) da família Oblata  de vários países se reuniram através de vídeo conferência dando início as comemorações dos 150 anos de caminhada da Congregação.
Nos dias 10 a 15 de Junho em Cimpozuelos – Espanha, na Casa de Espiritualidade aconteceu um encontro, com o tema: “AHONDAR, GUSTAR, CELEBRAR Y FESTEJAR NUESTRA VOCACION OBLATA”. O objetivo deste foi aprofundar a espiritualidade Oblata. Marcaram presença 53 religiosas representantes dos 15 países dos 4 Continentes onde a congregação está inserida.  Nestes dias, além de estudo de documentos da congregação, houve partilha de experiências entre diversas gerações e visitas a alguns locais por onde viveram José Serra e Antonia Maria de Oviedo. Para concluir esse momento, no dia 15 junho foi Celebrada uma Missa em Ação de Graças com participação da comunidade paroquial de Ciempozuelos, de religiosas/os de outras congregações e leigas/os oblatas. 
A celebração dos 150 anos continua acontecendo nas comunidades das Irmãs Oblatas e nos projetos nos diversos países.


                               “BENDITO SEJA DEUS POR TUDO!” (Antonia de Oviedo)


           
    

Conteúdos do blog

As publicações deste blog trazem conteúdos institucionais do Projeto Antonia – Unidade da Rede Oblata Brasil, bem como reflexões autorais e também compartilhadas de terceiros sobre o tema prostituição, vulnerabilidade social, direitos humanos, saúde da mulher, gênero e raça, dentre outros assuntos relacionados. E, ainda que o Instituto das Irmãs Oblatas no Brasil não se identifique necessariamente com as opiniões e posicionamentos dos conteúdos de terceiros, valorizamos uma reflexão abrangente a partir de diferentes pontos de vista. A Instituição busca compreender a prostituição a partir de diferentes áreas do conhecimento, trazendo à tona temas como o estigma e a violência contra as mulheres no âmbito prostitucional. Inspiradas pela Espiritualidade Cristã Libertadora, nos sentimos chamadas a habitar lugares e realidades emergentes de prostituição e tráfico de pessoas com fins de exploração sexual, onde se faz necessária a presença Oblata; e isso nos desafia a deslocar-nos em direção às fronteiras geográficas, existenciais e virtuais.   

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *